Inadimplência em condomínios: saiba as melhores formas de lidar com esse pepino

Inadimplência em condomínios: saiba as melhores formas de lidar com esse pepino

Quando o assunto é a inadimplência em condomínios, não adianta fazer cara feia para morador. O síndico tem de ser pragmático, ou seja, tomar as medidas cabíveis e, se possível, ter uma carta na manga! É exatamente disso que vamos tratar neste artigo. Se você é síndico ou morador de um condomínio que está sofrendo com esse pepino, com certeza este artigo vai ser útil!

Plano de ação “Ginkgo Biloba”

Quem já conviveu com pessoas com problemas de memória, provavelmente já ouviu falar neste santo remedinho chamado Ginkgo Biloba. A associação descontraída ao medicamento aqui é justamente para dizer que há condôminos que não pagam em dia simplesmente porque a memória não ajuda. A data do vencimento acaba caindo no esquecimento.

Para ajudar nesses “lapsos de memória”, existem algumas pequenas estratégias executados pelos síndicos e administradoras de condomínios que funcionam mesmo como um santo remédio contra a inadimplência em condomínios. Veja só:

1) Contas enviadas com antecedência aumentam a taxa de boletos pago antes da data de vencimento.

2) Nada como um débito automático para assegurar que o dinheiro estará na conta do condomínio na data certa. Por isso, facilite o pagamento da taxa condominial com a opção DDA (Débito Direto Autorizado).

3) Agilize a retirada da segunda via de boleto. A forma mais fácil de fazê-lo geralmente é pelo serviço de segunda via de boleto disponível no site da sua administradora.

4) Envie cobrança rápida em caso de identificação de não pagamento. Modernize as formas de comunicação da cobrança, utilizando meios de comunicação como SMS, Whatsapp e afins.

Total agilidade, da carta amigável de cobrança à ação judicial

Geralmente, as formas amigáveis de cobrança aos inadimplentes é de cerca de 90 dias. Esses detalhes costumam constar no regimento do condomínio. Passado o período, o síndico não deve demorar a dar início à ação judicial. Quando a ação é iniciada com agilidade, o incentivo para que o inadimplente regularize sua situação é realmente muito mais sentido por ele mesmo, acelerando a solução do litígio.

Você deve estar se perguntando: “E a tal carta na manga? Qual é?”

Pensando no problema mais imediato da inadimplência em condomínio – ou seja, o desencontro entre o que o condomínio tem para pagar e o que ele recebeu no respectivo mês – é mesmo necessário ter uma carta na manga. Se seu condomínio fosse uma instituição com fins lucrativos, ele teria o que chamamos de capital de giro, ou seja, um reserva em dinheiro para tapar o buraco enquanto os pagamentos não entram. Mas sabemos que a realidade dos condomínios não é bem essa. Dependendo do número de inadimplentes, a coisa fica feia mesmo!

A carta na manga a que estamos nos referindo é que a sua administradora de condomínios pode ser a sua garantia de “capital de giro”. Nós, por exemplo, oferecemos aos nossos clientes um serviço chamado “inadimplência garantida”, que consiste justamente em adiantarmos ao condomínio as taxas que não foram pagas, para que na data certa, o condomínio disponha de sua receita total. Antes de fechar o serviço, é comum que sua administradora de condomínios realize um estudo de viabilidade econômica, financeira e de gestão. Feita a parceria, além da taxa de administração pela gestão do contrato, a administradora recebe como pagamento as taxas de condomínio atrasadas, quando pagas, com suas devidas correções, multas e juros, cobradas do próprio condômino inadimplente. Não é uma baita carta na manga?

Se seu condomínio sofre com inadimplência e você ainda não contratou este serviço, verifique junto a sua administradora se ela oferece este serviço. E se ficou interessado nas nossas dicas para lidar com a inadimplência, entre em contato com a gente e teremos o maior prazer em apresentar todas as vantagens de ter um condomínio administrado pela Casa do Síndico. Descubra por que temos a solução completa para o seu condomínio!